Continuar navegando
Rua Tiradentes, 1200, 8º Andar - Splendor Office - Piracicaba, SP

Caprolactona - Bioestimulador de colágeno tipo I

 

Bioestimulação de colágeno tipo I  

 

Caprolactona é uma substancia biocompatível e conhecida na mediciana há mais de 10 anos, e utilizado como fio de sutura absorvível. Outra aplicação da caprolactona é a atividade de formação de colágeno.

A caprolactona estimula a migração para a pele e ativa as células fibroblásticas, estas células uma vez ativadas produzem novas fibras de colágeno tipo I, que vão substituir o colágeno envelhecido, desgastado. O efeito final da caprolactona é promover uma recuperação da qualidade da pele com aumento de espessura, firmeza combatendo a flacidez.

 

Como a caprolactona trata a flacidez da pele  

O tratamento da flacidez consiste em produzir mais fibras de colageno tipo I. A aplicação de caprolactona é aplicado através de microcânulas sob a pele, na camada subcutânea.

Uma vez depositado, a caprolactona promove atração (migração) de muitas células fibroblasticas, que vão aumentar a produção do colágeno tipo I. 

  
Para quem é indicado a bioestimulação com caprolactona 

Os melhores resultados antiflacidez são indicados para flacidez leve a moderada, ou seja para  faixa etária por volta dos 30 aos 50 anos, ou a critério do médico.  

O tempo de duração dos efeitos na pele pode variar entre 1 a 4 anos, dependendo da formulação escolhida pelo paciente. 

Locais indicados de tratamento da flacidez

Pode ser tratado:

  • rosto
  • pescoço
  • colo
  • abdome
  • braços
  • coxas

A aplicação

É realizada em consultório médico, através de microcânula, precedido de anestésico tópico.

Tempo de procedimento: cerca de 50 minutos,

 

Numero de sessões: uma sessão


Pós procedimento

  • Pouco edema local,
  • Não há necessidade de afastamento do trabalho 

 

Resultado da bioestimulação pela caprolactona.

     Os efeitos da bioestimulação de colágeno começam a ser notados a partir de 3 meses e de forma progressiva.

 

 

Cuidados após o procedimento

    Na primeira semana, o paciente deve evitar banhos de imersão (piscina, ofurô, mar), e manter a pele tratada limpa, e evitar exposição excessiva ao sol.

 

Responsável Técnico Médico

Dr. Luís Henrique Mihara

CRM-SP 100.394

  • Médico Graduado pela Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP.
  • Mestre em Biotecnologia Médica - Pesquisa e Desenvolvimento - UNESP
Fundamental Medicina SS Ltda CNPJ 14.213.034/0001-79
Diretor Técnico Responsável: Dr. Luís Henrique Mihara - CRM-SP 100.394
desenvolvido por Index Soluções

Converse conosco agora mesmo!

Tire suas dúvidas sobre os procedimentos e agende uma avaliação com o Dr. Luís Henrique Mihara (CRM-SP 100.394).

Chame-nos no WhatsApp